Destaque da Rede Socioambiental da Petrobrás

O Projeto RAPPs é destaque no mês de abril na Rede Florestas e Clima da Petrobras.

LogoRedeSocioAmbiental

O Projeto RAPPs atua em Antonina, litoral norte do Paraná, uma região onde se encontra a porção mais preservada de mata contínua da remanescente Floresta Atlântica.

O projeto tem por objetivos a regularização ambiental por meio do Cadastramento Ambiental Rural (CAR), Recuperação de Áreas de Preservação Permanente, Instalação de Sistemas Agroflorestais (SAFs) e Educação Ambiental. O público alvo do projeto integra pequenos agricultores com a comunidade escolar rural e o consumidor urbano de Antonina.

A metodologia para recuperação das APPs degradadas inicia com a delimitação das bacias hidrográficas e elaboração dos mapas das APPs, identificando as áreas degradadas e uso e ocupação do solo da área de abrangência. As informações compõem o Banco de Dados (BD) do Sistema de Informação Geográfico (SIG) do projeto. Com este material organizamos eventos de sensibilização dos agricultores para adesão ao projeto, quando identificam a região de suas propriedades nos mapas. As propriedades são medidas com GPS de precisão, confeccionado os mapas florestais e realizado o Cadastramento Ambiental Rural no SICAR.

figura1

figura3

 

A metodologia de nucleação para a recuperação florestal com instalação de Sistemas Agroflorestais (SAFs) no Projeto RAPPs utiliza espécies nativas florestais e produtos agrícolas não convencionais (PANCs) adaptados ao clima e solo local.

A Educação Ambiental do Projeto RAPPs tem por objetivo mitigar o envelhecimento rural por meio da capacitação de crianças, jovens e adultos nos fundamentos da agroecologia, a fim de desenvolver uma agricultura produtiva, barata, biodiversa e prazeirosa. Este trabalho teve início numa escola rural municipal com a implantação de um SAF Didático em parceria com a comunidade escolar de Antonina.

As figuras expressam o desenvolvimento do SAF Didático iniciando pelo preparo do solo com adubação verde (7 meses), instalação do SAF por nucleação; poda do ingá, espécie pioneira utilizada, com 15 meses de instalação e os alunos colhendo frutos que eles plantaram.

figura 5

figura 8

figura 9

Todo ano o projeto RAPPs é objeto de atividades pedagógicas com outras escolas e universidades de Antonina, de Curitiba e do Rio de Janeiro por meio de visitas técnicas interagindo com os alunos rurais. Nas imagens abaixo os intercâmbios foram com o Colégio Medianeira de Curitiba e o Curso de Geografia da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro em 2015.

10

figura 12

A disseminação do conhecimento produzido no projeto se dá por meio das redes sociais, vídeos educativos, seminários nacionais, Bancos de Dados e publicações impressas e disponíveis para download em nosso site

 

figura 11

Exposição de painéis de projetos patrocinado pela Petrobras durante o Seminário Nacional para Implantação da Nova Lei Florestal (2014).

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *